Pesquisa e Desenvolvimento

Avanço constante no desenvolvimento da matéria-prima

A produtividade das florestas da Eldorado Brasil demonstra significativa evolução ao longo dos anos, fruto da aplicação de práticas adequadas de manejo e uso de tecnologias, seleção de materiais genéticos adaptados às características edáfico-climáticas da área de atuação e acompanhamento da qualidade dos plantios.

Entre os destaques da área de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) para 2017, é possível citar a seleção de dois novos materiais genéticos adaptados para atender os plantios na região de atuação da Eldorado. Estes dois clones apresentam, em média, 17% a mais de volume de madeira em relação ao clone mais plantado e mais produtivo na Eldorado Brasil até então e tem as características da madeira adequadas para a produção de celulose. Denominados de ELD001 e ELD002, já encontram em processo de proteção de cultivares no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e matrizes destes clones já estão sendo estabelecidas em nosso viveiro de produção de mudas e irão compor o programa de plantio comercial no ano de 2018.

Também é um marco do programa de P&D o início dos testes de resistência ao vento envolvendo os principais clones da Eldorado. A partir de agora esta etapa será inserida na avaliação dos clones para plantio comercial, sendo eliminatória no ciclo de avaliação de um novo material. Vale menção o início do projeto de Desenvolvimento de Genótipos Tolerantes à Seca, que envolve cruzamentos de materiais genéticos de 9 empresas do setor florestal, visando selecionar materiais genéticos híbridos produtivos e altamente tolerantes à seca.

A companhia também instalou uma rede experimental robusta nas áreas da Eldorado relacionada à condução de brotação, com vistas a manter ou até mesmo aumentar a produtividade das florestas na 2ª rotação, em comparação à rotação anterior.

A companhia ainda concluiu o trabalho de Impacto das Mudanças Climáticas na Produtividade do Eucalipto para a Região de Atuação da Eldorado. Este estudo será fundamental para o planejamento de uma rede experimental visando seleção de clones e definição de aspectos relacionados ao manejo florestal adequados às condições climáticas futuras. Finalizados os plantios dos experimentos do ciclo 2017, agregamos 471 novos clones e 436 novas progênies. Com isto, atingimos o acumulado de 2.060 clones e 3.136 progênies em teste no Programa de Melhoramento Genético na empresa.